quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

MICROCEFALIA PETISTA


Almir Pazzianotto

Minúsculo mosquito de 5 milímetros bastou para demolir a soberba petista. A terrível epidemia de zica é o retrato em preto e branco de quatro governos, cujo único programa social se reduziu ao assistencialismo eleitoreiro e estéril da bolsa-família.
Não bastasse a corrupção, a rápida propagação da doença traz à tona o quadro de desagregação familiar, do abandono da infância, da falência da educação, do colapso do Sistema Único de Saúde, da falta de trabalho, de emprego, de moradia, de saneamento básico. A demagogia populista nos reduziu à pior situação da história, colocando-nos em pé de igualdade com as mais atrasadas nações africanas.
Para não me estender, tomo como exemplos duas notícias do “Estadão”: “Moradora do interior, a jovem Valquíria Cristiane dos Santos abandonou os estudos na 6ª série, casou-se aos 12 anos e não aparenta ter mais do que os seus 18 anos, mesmo depois de três gestações. Vive com o marido em uma casa com chão de cimento batido e telhado sem forro, em um bairro pobre e violento de Goiana, cidade com 29 notificações de microcefalia”. Valquíria não trabalha para pode cuidar dos filhos, o mais velho de 3 anos. Já a mais nova, Sophia Vitória, nasceu de parto normal no dia 14 de  novembro, com pouco mais de dois quilos e 30 centímetros de perímetro cefálico (7/2/2016, pag. A11).
A mesma reportagem relata a história de Ana Paula da Silva, funcionária de limpeza, mãe de Alexia Vitória, de 3 meses. Mãe e filha moram na mesma Goiana, em casa “colada a outras moradias de um beco, onde pilhas de lixo atraem mosquitos”. A criança nasceu com idênticos 30 centímetros de circunferência cefálica.
A matéria sintetiza a situação trágica de milhões de pessoas que sobrevivem abaixo da linha de pobreza, ignoradas pelo governo, desmentindo imagens forjadas de programas sociais inexistentes.
Comecemos pelas mães: Valquíria Cristiane deixou a escola aos 12 para se casar. Com 18, sem instrução e profissão, vive com marido desempregado e filhos, o maior de 3 anos, a menor de 3 meses, em barraco de chão batido, sem forro, em comunidade sem lei próxima de Recife. Ana Paula é mãe de outros quatro filhos, qualificada como “funcionária de limpeza”, ou seja, faxineira, certamente diarista sem emprego fixo. A matéria não se refere  a marido.
Sem escolaridade completa, profissão e emprego, adolescentes pobres engravidam para ter filhos sem pai e sem família, criados ao Deus dará, na interminável perpetuação de história das mães e avós.
Goiana, com 80 mil habitantes, e Paulista, com cerca de 300 mil, integradas à Recife, capital de Pernambuco, terra natal de Lula, são apenas dois exemplos de milhares de municípios vítimas da falência de políticas federais, estaduais e municipais de saúde e educação.
Diriam os petistas que foram escolhidas a dedo cidades nordestinas, e pobres. Vejamos, então, notícia de 6/2/2015, no mesmo jornal “Estado”, sobre São Bernardo do Campo, berço do PT, tido como exemplo de administração pública.
Em mutirão de cirurgias de catarata, no Hospital Municipal de Clínicas de Alvarenga, 27 pessoas se submeteram à operação; 21 sofreram de infecções, 10 tiveram os globos oculares extraídos, diversas correm o mesmo risco de ficarem cegas. Segundo a Dra. Odete Gialdi, Secretária da Saúde do Município, o episódios foi um “evento adverso”, havendo “rigoroso processo de investigação em curso” (6/2/2016, pág. A15). Evento adverso? Não. O que houve foi criminosa combinação de imprudência, com negligência e imperícia, por parte dos responsáveis pelas cirurgias.
Para conter a  zica, a dengue, o chikungunya são necessárias medidas radicais de mobilização, saneamento, higiene,  informação e convencimento de quem não acredita na seriedade do problema. A erradicação do petismo, responsável pela decadência do País, seguirá o mesmo caminho, com paciência e persistência para despertar os alienados e neutralizar bolsões de fanatismo que, apesar dos pesares, resistem.

A FAMÍLIA TRIPLEX QUE SÓ VIVE DE FAVOR...

 


Tenho evitado comentar sobre o EX presidente "MONTE DE BOSTA" por que isso me causa muito desgaste no fígado. Tenho verdadeira aversão à imagem dessa criatura. Não sinto ódio no coração, mas quando se refere a ele me afloram instintos dos mais bestiais. Bem, todos sabem a novela que está sendo exibida sobre a propriedade ou não do triplex do Guarujá, o MP tem certeza que é do MONTE DE BOSTA, e ele nega, e assim caminha essa ópera bufa, além do apartamento ainda tem a história do sítio em Atibaia que também estão ligando a propriedade do imóvel ao EX presidente e ele continua negando. Claro que na vida desse cidadão ele sempre foi um baita produtor de laranjas, é impressionante O TUDO QUE ELE NÃO TEM, mas usufrui de forma ampla geral e irrestrita. O laranjal PTralha começa desde os primórdios da vida pregressa do EX presidente, não sei se vocês lembram, mas antes de ser eleito ele morava em uma puta casa em São Bernardo que era de PROPRIEDADE DE UM AMIGO que graciosamente era cedida para os "DA SILVA" habitarem totalmente DI GRÁTIS. A casa em questão, era ou é de um amigo seu e parece que COMPADRE, ROBERTO TEIXEIRA, e o EX presidente morou por nove longos anos de graça. Ou não... Vai saber que maracutaias e acordos pós eleições foram fechados em nome de tanta benevolência. E segundo a imprensa, o rebentinho do EX presidente, O MILIONÁRIO "AÇEÇOR" DO CONTROL “C” CONTROL “V”, mora, ou morava, DI GRÁTIS em um apartamento nos Jardins em São Paulo com 158 m² que também pertence a família do mesmo ROBERTO TEIXEIRA. Desde sempre o EX presidente TEM DE TUDO E NÃO TEM NADA, NEM CELULAR ELE TEM, usa o da PREMÊRA MUDA, Marisa Cornícia. O triplex do Guarujá ao sítio em Atibaia, TUDO DE AMIGOS QUE SÃO QUASE IRMÃOS do EX presidente... De quem será o apartamento em São Bernardo que o Seboso mora? Ou mesmo a propriedade do instituto Lula no Ipiranga em SP? Impressionante A CAPACIDADE QUE ESSE VERME TEM EM FAZER ÓTIMOS AMIGOS PRATICANTES DO DESAPEGO E DA BONDADE EXTREMA, SÃO DÉCADAS VIVENDO E USUFRUINDO DE UMA BAITA VIDA BOA SEM TER QUE COÇAR O BOLSO, TUDO NA MACIOTA, NA CORTESIA, NA AMIZADE SEM MAIORES INTERESSES. OU O SEBENTO É UM PUTA 171, OU TEM UM PODER EM ENFEITIÇAR OS AMIGOS QUE DA UMA TESE EM PSIQUIATRIA. NEM VOU COMENTAR AS INCURSÕES AO "SIRCO LIBANÊS", COISA QUE A IMENSA MAIORIA DO POPULACHO SÓ SABERÁ O QUE É NO DIA EM QUE PASSAR EM FRENTE. TUDO AS CUSTAS DO ERÁRIO OU DOS AMIGOS. E não vou entrar no mérito dos JATINHOS executivos de empreiteiras que CARREGAM AQUELA CARCAÇA ABJETA MUNDO À FORA e sempre tudo na base da amizade. Não paga nem o querosene que abastece a aeronave. E de vez em quando ainda pega carona em helicópteros da FAB gentilmente cedidos pela PresidANTA Jumenta Dentuça. Não dá mais para engolir essa história de que são amigos que fazem cortesias apenas porque o branco dos olhos do Seboso são lindos. O CARA NÃO TEM NADA, NÃO SABE DE NADA, NEM NUNCA VIU OU OUVIU FALAR. Agora, dia 17 ele e sua companheira foram intimados a comparecer na PF para dar explicações sobre toda essa balburdia. E, se tudo der certo, pode ser que ele nem saia da sede da PF, porém eu não acredito muito nessa hipótese por acreditar que a justiça e as instituições tem medo dele. Não da reação dos paus mandados vermelhos que infestam os "movimentos sociais" e aparelham o estado e os sindicatos e a CUT ou a CGT ou mesmo o PCC. Talvez mais pelo que ele sabe caso seja preso e entre em uma delação premiada, pois todos sabemos da covardia explícita que sempre fez parte da BIOGRAFIA DESSE BOSTA. Estão ameaçando uma guerra caso o Seboso seja preso, não enxergo com tanta gravidade, quantos vermelhos são? 1 milhão? Dois? O país tem duzentos, onde mais de 95% desaprovam os governos vermelhos. O que a PF tem que fazer de saída é pegar os passaportes da família inteira, pois hoje enxergando essa situação dá para entender a necessidade da cidadania italiana para parte da família "DA SILVA", dona Premêra Muda conseguiu tal benefício em tempo recorde, claro usando o Itamaraty como trampolim para sua impunidade. O que causa estranheza é que a loja que forneceu material de construção para a reforma do sítio em Atibaia simplesmente fechou as portas, e ninguém sabe do paradeiro dos donos. A Zeladora do prédio e alguns funcionários alegam que os DA SILVA iam sempre ao condomínio, lembram do caseiro Francenildo que teve o azar em ouvir e ver coisas que os PTralhas não queriam e sua vida foi esmiuçada sem dó até dinheiro em sua conta depositaram para depois quebrar o sigilo bancário do cidadão e acusa-lo de fraude e de mentir? Pois é, não duvido nada que aconteça com a zeladora e os pedreiros que viram e ouviram coisas que o Seboso não quer que seja colocado a público. LEMBREM QUE NO CASO DO CELSO DANIEL MORREU TODO MUNDO, DAS TESTEMUNHAS AO DELEGADO QUE CUIDAVA DO CASO. Esses ratos são mafiosos. O que sei de verdade e desejo profundamente é que esse verme não seja morto ou morra antes de ser execrado publicamente e amargue um tempo de cana dura, pois de um simples metalúrgico com uma família medíocre e cheia de problemas o cara em pouco mais de 20 anos SEM TRABALHAR se tornou uma das maiores fortunas do país, isso porque ele é socialista e trabaiadô. Agora veremos a merda espirrar nas investigações de maracutaias na construção do estádio do Corinthians que rendeu um mandato de deputado para aquele semi analfabeto do Sanches, e no mínimo algumas "PALESTRAS" mundo à fora para o Seboso. Por falar em palestras, o sabe nada recebia em média 13 mil reais por minuto de palestras que empresas pagavam para ouvi-lo vomitar sandices. Pelo visto ele só em palestras arrecadou 56 milhetas, mas alguém tem algum vídeo de uma única palestra que seja, e porque diabos o volume dos convites para palestrante que o concorrido Seboso recebia simplesmente CHEGOU A ZERO APÓS A LAVA JATO? ESTRANHO... MUITO ESTRANHO... E agora, a novidade, o Seboso vai processar todo mundo que falar mal dele, olha teremos uma justiça na Pocilga com varas especializadas em julgar processos do verme, pois em vez dele vir a público e esclarecer com fatos e documentos sua inocência, ele vai usar a justiça como escudo para tentar se defender das acusações de mal feitos que pesam sobre sua patética figura. E pensar que esse pústula tinha tudo para ser um estadista, apoio do populacho, carisma, e admiração pelo mundo, conseguiu apenas ser o que ele sempre foi, UM ESCROQUE, UM BANDIDINHO QUE ENGANOU O POVO POBRE PARA ENRIQUECER DE FORMA DESCARADA. Pensou estar acima do bem e do mal, acima das leis e dos homens, pois é... vai se phoder!! E você brazuca médio e carnavalesco que está endividado ou desempregado, phod@-se!!! A ressaca da quarta-feira de cinzas está aí para te fazer feliz. – Blog o Mascate. – A manchete e imagem não fazem parte do texto original -  

JUIZ MORO MANDA INVESTIGAR SÍTIO DE LULA: VEM CADEIA POR AÍ...






O juiz Sergio Moro, titular da Vara Federal de Curitiba e coordenador da Operação Lava Jato, autorizou a Polícia Federal a investigar as denúncias envolvendo o sítio atribuído ao ex-presidente Lula em Atibaia, interior de São Paulo. Há a suspeita de OCULTAÇÃO DE PATRIMÔNIO e, portanto, de SONEGAÇÃO FISCAL. Oficialmente, o sítio em Atibaia está em nome de doIs jovens sócios de Fábio Luis Lula da Silva, o "LULINHA", escolhidos para o papel de "LARANJAS", mas quem o frequenta é o ex-presidente e sua mulher, Marisa, que inclusive fez uma HORTA e cria PATOS na propriedade. O sítio foi inteiramente reformado e ampliado, em obra paga pela construtora Odebrecht em dinheiro vivo. A REFORMA, QUE INCLUIRIA UMA FABULOSA ADEGA, CUSTOU CERCA DE R$ 800 MIL, ALÉM DA COZINHA MODULADA KITCHENS, A MAIS CARA DO MERCADO, E DOS ELETRODOMÉSTICOS, NO VALOR DE R$ 250 MIL, PAGOS PELA OAS, QUE ADQUIRIU NA MESMA LOJA MÓVEIS E EQUIPAMENTOS IDÊNTICOS PARA O TRÍPLEX DE LUXO DO EX-PRESIDENTE NA PRAIA DO GUARUJÁ (SP). Ao contrário dos suspeitos de serem "LARANJAS", o sítio seria exclusivamente frequentado por Lula e Marisa. Registros dos seguranças do ex-presidente, que são funcionários da Presidência da República, revelam que Lula esteve no sítio 111 vezes. Incluindo os recentes feriados de Natal e Ano Novo. Por determinação de MORO, a investigação sobre a negociata envolvendo a propriedade, solicitada pela Polícia Federal, será feita separadamente e em "SIGILO". Mas há outras investigações em curso envolvendo a suposta ocultação de patrimônio do ex-presidente, como a que se desenvolve no âmbito do Ministério Público Estadual de São Paulo. Do site Diário do Poder


domingo, 7 de fevereiro de 2016

EXPORTAÇÃO DO MOSQUITO “AEDES BRASILIS”





 Por Altamir Pinheiro

Segundo dados estatísticos, os Corredores de Exportação dos Portos de Paranaguá, Santos e Suape, vêm batendo recordes em cima de recordes, desde que o  ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, assumiu o cargo nesse segundo governo de Dilma Rousseff. Em razão das moedas  norte americana e a comunidade  comum europeia, dólar e Euro respectivamente, subirem às nuvens, o câmbio está  dando uma grandiosa oportunidade e abrindo várias  janelas, para o Brasil recuperar a sua balança comercial e,  principalmente, as nossas  empresas voltarem a colocar as exportações no radar...

O ministro pernambucano vem desempenhando um trabalho formiguinha no âmbito do empresariado brasileiro tão digno de aplausos que já é considerado o  ministro com maior desenvoltura deste governo, independente da crise política, social e econômica por que passa o país. Baixa mesmo, Armando só vem sofrendo, na sua aldeia, na sua paróquia, donde, seus correligionários, prefeitos e deputados tão se retirando em debandada para outras agremiações que não o seu PTB, por motivo dele ter se esquecido de sua Capitania Hereditária, suas bases políticas, e debruçou-se de ponta cabeça nas responsabilidades do seu ministério que vem conduzindo a contento.

O ministério de Dr. Armando exporta de um tudo, ele só não autoriza – ou não gostaria -   Que os recipientes dos  contêineres fossem acondicionados de toneladas e mais toneladas do MOSQUITO DA DENGUE que causa doença e o AEDES BRASILIS que causa burrice,  e seguisse viagem em trens ou em cargas de navios. A propósito, mesmo contra  sua vontade, o ZIKA VÍRUS já está circulando em pelo menos 33 países de três continentes além dos 26 países e territórios das Américas afetados pela doença, conforme constatamos No boletim epidemiológico divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Para se ter uma ideia da gravidade do caso, A França restringiu as doações de sangue de pessoas que tenham viajado a zonas afetadas pela epidemia do vírus zika. A orientação é esperar 28 dias antes de fazer a coleta do sangue, de acordo com a ministra da Saúde daquele país.

Pois bem!!! Recentemente, o ótimo político, também pernambucano o senador por Brasília, Cristovam Buarque que foi expulso do ministério Lula, por telefone, escreveu uma espetacular matéria fazendo um inteligente paralelo entre o Aedes aegypti e o Aedes brasilis, quando ele diz: Desde a Proclamação da República, provocamos limitações intelectuais em dezenas de milhões de brasileiros, contaminados pelo Aedes brasilis, que induz o analfabetismo, impedindo os cidadãos de reconhecer a própria bandeira, por não serem capazes de ler “ORDEM E PROGRESSO”. Esse é o grau mais violento, mas não o único, na interrupção do crescimento intelectual do cérebro provocado pelo Aedes brasilis.

Conforme tão bem colocou o ex-ministro da educação, as consequências dessa anomalia social são o atraso econômico e social; além de dificultar o avanço político e a construção de uma sociedade democrática, eficiente e harmônica. Ainda mais, é a MICROCEFALIA INTELECTUAL que impede o Brasil de ter os sistemas de saneamento e de educação cívica, propiciando o desenvolvimento do mosquito da dengue, da chikungunya e do zika vírus. O Aedes brasilis provoca MICROCEFALIA SOCIAL, que termina sendo a principal causa das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e todas as demais formas de pobreza intelectual. Na mosca!!! Digo melhor, nos mosquitos...





Eduardo Chicuncunha, Michel Denguer e Zika Rousseff


Por Altamir Pinheiro
Desde o dia primeiro de janeiro de 2003,  sentaram-se naquela poltrona exuberante, porém, contaminada e amaldiçoada do Ministério da Saúde, lá na esplanada dos ministérios, 7(sete) ministros. Eis as personalidades que desfilaram garbosamente, todas de jalecos brancos e gravatas de sedas com tonalidades azuis: Humberto Costa, Saraiva Felipe, Agenor Álvares, José Gomes Temporão, Alexandre Padilha, Arthur Chioro e, ultimamente, Marcelo Castro do meu queridíssimo piauuuuuiiiií, como dizia o ex-senador Mão Santa.
Pois bem!!! Há males, no entanto, que vêm para bem. O último ministro, Marcelo Castro, saiu-se com essa em sua recente declaração reconhecendo que o Brasil “PERDEU FEIO” a batalha contra o mosquito Aedes aegypti ao menos trata com transparência um problema sério, que até agora a presidente Dilma Rousseff não enfrentou nem dá mostras de querer enfrentar com a devida severidade. Apesar de, acertadamente,  deu de garra de 200 mil samangos das  forças armadas para fazer deles, agentes de endemias(ou epidemias), mais conhecidos como guardas da peste. Em que pese eu ser do tempo em que, milico verde oliva caçava comunista e não mosquito da dengue. Apesar de muito preocupante, de um certo modo, o brasileiro leva na gozação e se sai com essa: "O exército foi para as ruas para combater o mosquito aedes aegypti, mas se o mosquito voa, então quem deveria ir é a aeronáutica...".
É urgente combater eficazmente o mosquito Aedes aegypti. As palavras do Ministro da Saúde, que tanta irritação causaram na suscetível presidente, mostram a dimensão do problema. “Nós temos 30 anos de convivência com o Aedes aegypti aqui no Brasil. Disse e vou repetir, sem querer culpar ninguém: acho que houve uma certa contemporização com o mosquito. Mas agora a situação é completamente diferente. Além da dengue, o mosquito está transmitindo chikungunya e zika”, afirmou o ministro da Saúde, após reunião com a presidente Dilma.
Para confirmar o descaso que as autoridades governamentais sempre tiveram com o saneamento básico que assola negativamente o país, recentemente, o Dr. Drauzio Varella escreveu um artigo muito didático e esclarecedor sobre o VÍRUS ZIKA, e a certa altura diz ele:  "Estamos no epicentro de uma epidemia de consequências gravíssimas que exige mobilização popular, ações governamentais ágeis e eficazes e recursos financeiros. Num país com baixa escolaridade, em crise econômica, com níveis vergonhosos de saneamento básico e serviços de saúde que lidam com a falta crônica de financiamento e dificuldades gerenciais não há uma razão sequer para otimismo”.

Desde que entramos no Século XXI, por irresponsabilidade governamental,  esse desastrado “CONTROLE” da dengue  passou a ser uma responsabilidade quase exclusiva dos falidos municípios e o país paga um preço excessivo por tamanho equívoco. Para o caso da dengue, e para toda a atividade de vigilância em saúde, a estratégia da descentralização após a Constituição Federal de 1988 tem se mostrado um desastre. A título de informação para os senhores leitores do Blog Chumbo Grosso, o primeiro emprego deste escriba que ora vos fala ou escreve foi a Superintendência de Campanhas de Saúde Pública(SUCAM), trabalhei nela dos meus 18 aos 21 anos, meados da década de 70. Ainda hoje, sou um crítico ferrenho do sucateamento daquela entidade e, consequentemente a extinção da SUCAM, em 1990, pelo Presidente Collor, marcou o fim dos programas verticais do governo federal no controle de endemias. Desde então, o Ministério da Saúde tem se mantido na zona do conforto da omissão operacional na vigilância em saúde. Daí, como laboratorista que fui da Sucam tenho plena convicção que,  é de caráter de urgência urgentíssima  a abertura de um debate consequente sobre a responsabilidade organizacional do Ministério da Saúde nesta área de controle das endemias e combate as epidemias propriamente ditas.. 

Mesmo abatido ou com suspeita pela picada do mosquito, mas ainda respirando  por um buraco da venta e  suspirando pelo canto da boca,  afirmo com todas as letras que, diante de tão grave problema de saúde pública, torna-se extremamente necessário fazer mais, muito mais mesmo e fazer melhor. Afinal,  está em risco a saúde da população e, como disse o ministro do Piauí, Marcelo Castro, até agora o país está PERDENDO FEIO. Quer dizer,  nesse Surto de “BOM SENSO”, o Brasil que estava dengoso, agora está zikado...

PITACO DO BLOG CHUMBO GROSSO: -  O MUNDO SÓ CONSEGUIRÁ SE LIVRAR DO ZIKA VÍRUS COM UMA VACINA EFICIENTE. NA VISÃO DOS ESPECIALISTAS EM DOENÇAS TROPICAIS, CABE AOS GOVERNOS BUSCAREM A SOLUÇÃO, JÁ QUE VACINA É UM PRODUTO ECONOMICAMENTE INVIÁVEL PARA A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA, E SERIA OBRIGAÇÃO DO GOVERNO BRASILEIRO LIBERAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS PARA AS PESQUISAS. É MELHOR O MUNDO NÃO TER  UM FIO DE ESPERANÇA SEQUER NESSE DESASTRADO GOVERNO  DILMA DO PT, PRINCIPALMENTE NO CAMPO DAS PESQUISAS... A NÃO SER QUE SEJA PESQUISAR COMO ROUBAR MUITO E SER MAIS RÁPIDO, DISCRETO E  EFICIENTE...

P.S1.: - Recordar é viver: na campanha eleitoral de 2002, a máquina de propaganda dos bandidos barbudos do  PT apelidava o melhor ministro da saúde do mundo, Zé Serra,  de "PRESIDENGUE"...

P.S2.: - Diga-se de passagem, eu fiz parte desse coro!!! Nasci e me criei na esquerda. Isso mesmo,  ESQUERDA: cicatriz profunda que eu mesmo tenho e reconheço... 

P.S3.: - 13 anos depois, a sofisticada organização criminosa pratica o terrorismo sanitário bombardeando o  saneamento básico negativo que chega a ser  vergonhoso nas periferias das grandes metrópoles brasileiras. Estatisticamente, em comparação, perdemos até para   países africanos dos “NEGÃO” ditadores. Na América latina, só superamos, em saneamento, o Haiti, Guatemala e Honduras...

P.S4.: - Está chegando a VACINA urgente em todo Brasil!!!  dia 13 de março,  IMPEACHMENT já!!!  Extinção do PT, agora!!!  Polícia Federal em todos os petralhas, sem distinção, dó nem piedade!!! Vamos levá-los à forca pendurados pelos cunhão!!!  salve o Juiz Sérgio Moro!!!

sábado, 6 de fevereiro de 2016

DEPÓSITO QUE VENDEU MATERIAL DE CONSTRUÇÃO PARA O SÍTIO DE LULA EM ATIBAIA DECIDIU FECHAR E MUDAR DE ENDEREÇO



Depósito Dias em Atibaia: portas fechadas - Foto: Veja S. Paulo.
Localizado em Atibaia, no interior do estado, o Depósito Dias fechou as portas nesta quinta (4). A loja ganhou manchetes após a ex-dona do estabelecimento, Patrícia Fabiana Melo Nunes, ter denunciado ao jornal Folha de S. Paulo que a empresa Odebrecht gastou em seu negócio cerca de 500 000 reais com materiais de construção para um sítio ligado a Lula.

O atual proprietário do espaço, o empresário Nestor Lorencini, se viu prejudicado pelo escândalo. "Não tenho nada a ver com isso, mas os clientes acabaram achando que eu tinha alguma culpa no cartório", reclama ele, que gerencia o lugar há dois anos. Na última semana, após extensa cobertura da imprensa, o movimento do comércio caiu drasticamente. 

O depósito migrará para um outro imóvel na região central e também mudará de nome. Assim, Lorencini pretende se livrar da fama de que teria se beneficiado com algum esquema.  Do site Veja São Paulo

PITACO DO BLOG CHUMBO GROSSO: - CONTA OUTRA. NESTE PAÍS COMANDADO PELOS QUADRILHEIROS NARCOTRAFICANTES, NO MÍNIMO FIZERAM O COMERCIANTE VAZAR PARA NÃO MORRER E AINDA LEVOU UM PIXULECO PARA SUMIR DE VISTA.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

RENAN E O EMPREITEIRO: O GATUNO E SEU COMPARSA...




RELATÓRIO DA PF, PRODUZIDO COM BASE EM MENSAGENS DO CELULAR DE LEO PINHEIRO, DA OAS, DESCREVE ENCONTROS COM O PRESIDENTE DO SENADO NA RESIDÊNCIA OFICIAL, ENTREGA DE PRESENTES E CONTÉM INDICAÇÕES DE QUE O SENADOR ATENDEU A INTERESSES DA CONSTRUTORA





Marcelo Rocha e Débora Bergamasco
Termina nesta semana o prazo concedido à Polícia Federal pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), para a conclusão do inquérito que relaciona o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ao esquema do Petrolão. Nele, Renan é suspeito de ser beneficiário de propina desviada da Petrobras. A julgar pelo que os investigadores conseguiram desvendar até agora, o presidente do Senado terá dificuldades para escapar da denúncia. Obtido por ISTOÉ, relatório produzido pela PF no Paraná, a partir do conteúdo encontrado num celular do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, – condenado a 16 anos de prisão por, entre outras razões, pagar propina a políticos –, é explosivo. O material de 50 páginas indica uma série de mensagens trocadas entre Pinheiro e seus auxiliares, em que o empreiteiro demonstra intimidade com o presidente do Senado. Mais do que isso.
RENAN-07-IE.jpg
COMPLICOU 
Relatório da PF revela intimidade de Renan com empreiteiro condenado no Petrolão
Trechos das conversas sugerem, de acordo com os investigadores, a influência exercida pelo empreiteiro sobre Renan, que à frente de uma das Casas do Congresso teria passado a atuar em sintonia com as conveniências da OAS – uma das empreiteiras do Petrolão que mais contribuíram para a campanha de seu filho ao governo de Alagoas. Os documentos em poder da PF indicam que Pinheiro possa ter influído para enterrar o projeto que proibia a doação privada a políticos bem como a CPI dos gastos com a Copa, temas considerados de suma importância para a empreiteira. Ambos dependiam da caneta e do prestígio político de Renan para serem sepultados. E foi exatamente o que ocorreu com as duas proposições entre 2013 e 2014. Da cadeira de presidente do Senado, Renan mandou-as para o arquivo.
As mensagens encontradas no celular de Pinheiro revelam que, para alcançar o seu objetivo de interferir em projetos de seu interesse no Congresso, o executivo da OAS participou de uma série de reuniões com Renan. Ao menos uma delas ocorreu no final de semana. Diz o relatório: “Uma breve análise das mensagens trocadas entre Leo Pinheiro e o usuário identificado por Renan Calheiros reflete entre 2012 e 2014 ao menos 06 pedidos para encontro ou contato, 02 comunicações que indicam que um interlocutor (de Pinheiro) estava ou estaria logo em um determinado local, 03 agradecimentos de Leo Pinheiro para Renan Calheiros e 14 citações de notícia de Renan no email de Leo Pinheiro”.
01.jpg
Numa sequência de mensagens rastreadas pela PF, ocorridas entre os dias 13 e 17 de setembro de 2013, a Lava Jato conseguiu identificar claramente a ingerência da OAS sobre a pauta do Congresso. Segundo o relatório, em 13 de setembro de 2013, o assessor de Leo Pinheiro, Marcos Ramalho, o comunica sobre um encontro com Renan na residência oficial do Senado que ocorreria no domingo seguinte às 11h. A reunião, avisou o assessor, havia sido agendada por Alexandre Grangeiro, um conhecido lobista da OAS em Brasília. No dia marcado, Pinheiro, em mensagem encaminhada ao assessor, checa o local do encontro. “Bom dia. O encontro das 11hs será na residência da Presidência?”. Ao que o assessor confirma: “Sim, na residência oficial”. Procurado por ISTOÉ, Renan reconheceu por meio de sua assessoria que se reuniu “em algumas oportunidades com o Sr. Leo Pinheiro”. “Todas as conversas foram estritamente institucionais”, acrescentou a assessoria de Renan. Para a PF, no entanto, a quebra do sigilo telefônico do ex-presidente da OAS indica que a reunião de Pinheiro e Grangeiro com o presidente do Senado, no domingo 15, serviu para que os três combinassem o arquivamento de uma proposta que a empreiteira não gostaria que prosperasse na Casa. O empreiteiro da OAS parecia empenhado em conseguir o que queria. No dia seguinte, ele mandou entregar na casa de Renan um corte de terno. Por acaso, era aniversário do presidente do Senado. “Hoje é aniversário Sen. Renan Calheiros (corte já entregue)”, avisa seu assessor pelo celular. Na terça-feira 17, dois dias depois do encontro, consumou-se o desenlace esperado por todos. Pinheiro enviou uma mensagem ao diretor jurídico da OAS, Agenor Valadares, em que afirmou que o presidente do Senado estava, naquele momento, ligando para ele. “Renan está me ligando. Engavetou?”, questionou Pinheiro. “Sim. Engavetou. Porém a expectativa é de que só até dezembro. Em dezembro, teria uma reavaliação”, respondeu Valadares. Para os investigadores da Lava Jato, essa troca de mensagens revela que o que fora acertado com Renan, na conversa na residência do Senado da qual participaram os dirigentes da OAS, foi cumprido.
Para identificar o que tanto interessava à OAS àquela altura, a Lava Jato cruzou as datas das mensagens trocadas pelo celular com os temas em discussão no Senado durante aqueles dias. Bingo! Os investigadores descobriram que tramitava na Casa um assunto essencial para empreiteira: o projeto que acabava com as doações eleitorais de empresas. De iniciativa do senador Randolfe Rodrigues (Rede -AP), a proposta fez parte de uma minireforma política em apreciação na Casa como resposta às manifestações populares que ocorreram em junho daquele ano. O tema não interessava a empresários e muito menos aos políticos. Por isso, a importância para a OAS do seu engavetamento. Naquele momento, a Lava Jato não era uma realidade. Hoje, perto de completar dois anos, a investigação revelou como são intrincadas as relações entre financiamento eleitoral, políticos e contratos com a administração pública. Em 2013, para o deleite de Leo Pinheiro, o Senado presidido por Renan recusou a proposta de barrar o dinheiro empresarial. No ano passado, o STF se encarregou de jogar uma pá de cal nas doações privadas. Mas esta é outra história.
02.jpg
O arquivamento da proposta que poria fim às doações de empresas a políticos não foi o único tema de interesse da OAS que contou com a contribuição de Renan naquele ano. Segundo relatório da Lava Jato, em 24 de julho de 2013, Pinheiro manifestou outra preocupação ao lobista Alexandre Grangeiro. Naquela semana, havia sido apresentado no Senado um requerimento para a criação de uma CPMI, de autoria do deputado Izalci Lucas (PSDB-DF), para que fossem investigados os gastos do governo brasileiro com a organização da Copa do Mundo, incluindo as despesas com a construção dos estádios. A OAS foi responsável pela construção das arenas Dunas, no Rio Grande do Norte, e Fonte Nova, na Bahia. Portanto, não tinha interesse em uma investigação parlamentar. Dizia a mensagem trocada entre os executivos da OAS e rastreada pela PF: “O requerimento teve assinatura de 186 dep e 28 sen, das 171 e 27 mínimas necessárias. Agora é preciso a leitura em sessão do Congresso prevista para 20/08, mas depende de decisão de Renan. Os parlamentares podem retirar assinatura até meia noite do dia da leitura. Eu já mandei o requerimento anteriormente por email. Abs.” Segundo a investigação da PF, Renan matou essa no peito. Foi articulada no Senado a retirada de assinaturas, o que acabou se consumando em 20 de agosto, quando quatro parlamentares recuaram. Em novembro de 2013, a PF encontrou uma nova referência ao assunto no celular do então dirigente da OAS. Pinheiro comenta com o diretor-executivo da OAS, Roberto Zardi, sobre uma reunião na qual Renan e o então presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), participavam, fazendo um pedido para alguém tratado como “presidente”. “Avisa para ele que Renan e Henrique estão com presidente daí fazendo um apelo”.
03.jpg
O relatório com as mensagens do ex-presidente da OAS está sendo analisado pelo grupo de procuradores e policiais federais encarregados de investigar os políticos beneficiados com dinheiro desviado da Petrobras. A OAS junto com outras empreiteiras do Petrolão respondeu por 40% das doações eleitorais feitas ao filho de Renan, atual governador de Alagoas. Em delação premiada, o empresário Ricardo Pessoa, da UTC, disse que as doações a Renan Filho pelo caixa um serviram para encobrir o pagamento de propina. Para a força-tarefa da Lava Jato, Renan, que controla há muitos anos o diretório do PMDB de Alagoas, seria o elo com a OAS. O caso se junta a outras frentes de apuração que implicam Renan. O presidente do Senado é alvo de cinco inquéritos que tramitam no Supremo. No início de novembro, a procuradoria pediu a quebra do sigilo bancário e fiscal do parlamentar, assim como a realização de buscas na residência oficial da Presidência do Senado, no escritório do PMDB de Alagoas e endereços vinculados ao deputado Aníbal Gomes. Zavascki poupou a residência oficial, mas deu sinal verde para que fosse vasculhado o diretório estadual do partido de Renan - diretório que, segundo o Ministério Público Federal, possui o parlamentar como responsável junto aos registros da Receita Federal. Os advogados do presidente do Senado reclamaram da decisão, alegando que seu cliente já havia colocado suas informações bancárias e fiscais à disposição das autoridades. Os investigadores ficaram satisfeitos com o resultado das buscas. Encontraram documentos que corroboram a versão apresentada pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef. De acordo com os dois delatores, o próprio Renan também foi beneficiado com propina na forma de doação eleitoral. “Renan tinha um representante para receber propina”, disse Paulo Roberto Costa. Uma das comissões era repassada por fornecedores da Transpetro, a subsidiária da Petrobras comandada entre 2003 e 2014 por Sérgio Machado, aliado do senador. “Uma análise sistemática dos depoimentos contidos no bojo do Caso Lava Jato, permite identificar contornos muito claros de fato específico a envolver os parlamentares Renan Calheiros e Aníbal Gomes, com a obtenção de vantagens a partir de contratos firmados pela Transpetro”, afirmou o chefe do Ministério Público Federal, Rodrigo Janot, no início de dezembro.
04.jpg
As suspeitas, neste caso específico, estão relacionadas à licitação para a construção de estaleiro encarregado de produzir barcaças e empurradores destinados ao transporte de etanol entre Mato Grosso e São Paulo (hidrovia Paraná-Tietê). Há indícios de irregularidades na licitação vencida pelo consórcio formado pelas empresas SS Administração e Serviços, Estaleiro Rio Maguari S.A. e Estre Petróleo Gás. Segundo o que revelaram Costa e Youssef, além das informações colhidas pelo MPF, a SS Administração arrendou área na cidade de Araçatuba com o objetivo de construir os comboios para a Transpetro antes mesmo de iniciado o processo licitatório, num indício de que o vencedor da concorrência já estaria escolhido. Além disso, entre o início da licitação e a divulgação do resultado, as empresas do consórcio vencedor - apesar de sediadas em São Paulo (SP) e Belém (PA) - fizeram doações eleitorais em favor do diretório estadual do PMDB de Alagoas. Foram transferidos, em 19 de julho de 2010, cerca de R$ 650 mil para o PMDB de Alagoas. Parte do dinheiro seguiu no mesmo dia para o caixa eleitoral de Renan. “Constata-se que em 19 de julho de 2010 ocorreram duas transferências para a campanha de Renan Calheiros, ambas no valor de R$ 200.000,00, perfazendo-se um total de R$ 400 mil correspondentes aos valores depositados pelas empresas que fraudulentamente venceriam a licitação”, afirmou Janot. Por considerá-lo o seu principal aliado no Congresso, o Planalto acompanha com lupa o desfecho das investigações envolvendo Renan. Se, ao que tudo indica, o peemedebista for denunciado, ele arrastará consigo a esperança do governo de ver enterrados sumariamente o processo de julgamento das contas de Dilma, reprovadas pelo TCU, e um eventual pedido de impeachment, caso ele seja aprovado na Câmara. À espera do desfecho do caso Renan, Brasília estremece.

O TRISTE FIM DE UM IMPOSTOR


Por Nilson Borges Filho 
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva começa a se render aos fatos. Por maior que sejam os esforços de partidários, amigos sindicalistas, advogados contratados a peso de ouro e alguns gatos pingados da base aliada, não há como contestar que Lula é proprietário (ou foi) de um apartamento tríplex em Guarujá. Como se explica a presença do ex-presidente, de sua mulher Marisa Letícia e de seu filho Lulinha no apartamento reformado pela empreiteira OAS, se nada daquilo pertencia a família? Curiosidade? Duvido. Lula seria decorador de interiores? Não mesmo.

As alegações dos advogados do ex-presidente não se sustentam por um único segundo. São frágeis no conteúdo e na forma. A cada nota do Instituto Lula sobre a compra do apartamento tríplex pela família Lula da Silva, mais fica patente que houve ocultação de patrimônio. E que motivos teria a empreiteira OAS gastar 700 mil reais na reforma de uma unidade do edifício Solaris, se o interessado não fosse alguém  do topo da pirâmide política brasileira? Lula pode até ter desistido do imóvel, mas não dá mais para esconder que o apartamento pertencia a sua família e que a empreiteira estava lhe prestando um agrado. As investigações estão adiantadas e logo a justiça paulista terá condições de dar o veredito final sobre o apartamento do Lula que não é do Lula.

Não bastasse isso, novas denúncias alcançam o ex-presidente sobre a propriedade de um sítio em Atibaia de 170 mil metros quadrados de área total, com casas, lago, piscina, churrasqueira e tudo aquilo que um casa de campo merece em sofisticação. Lula nega ser proprietário do imóvel em cuja escritura aparecem dois sócios do filho mais velho como reais donos do sítio. Lula frequentou 111 vezes o sítio, o que é muito para quem não é proprietário. 

Novamente surgem no meio desse imbróglio armários e eletrodomésticos  custeados por empreiteiras amigas  do ex-presidente e que estão  enroladas na operação lava jato. A cada negativa do ex-presidente novos indícios aparecem contra a tese dos advogados do ex-presidente. Afinal, o que faziam caminhões de mudança despejando móveis, acessórios e outros bens móveis na sede do sítio de Atibaia? A rigor, não há um único dia em que não surgem indícios reveladores sobre a conduta duvidosa de Lula com relação a atos praticados no exercício do mandato. A operação Zelotes está em campo para saber de implicações de servidores públicos e políticos na aprovação de Medidas Provisórias de interesse de empresas privadas.

O clima no PT e no Palácio do Planalto é de barata voa. O Partido dos Trabalhadores encontra dificuldade em sair na defesa do ex-presidente, pois o cerco está se fechando. Muitos dos apoiadores de Lula querem distância do padrinho político. Afinal, 2016 é ano de eleição para  prefeituras e câmaras de vereadores. Já no planalto o clima é de velório: voltaram a ordem do dia vaias à presidente em pleno Congresso Nacional, panelaços nas principais cidades do país, inflação nas alturas, desemprego a galope e falta de caixa para saldar compromissos de campanha. O setor produtivo e o varejo já deram sinais de que a crise está no centro do governo.

Os escândalos de corrupção batem à porta do Palácio do Planalto. No Congresso a base aliada tem demonstrado que não é tão aliada como pensam os ursinhos de pelúcia da presidente. Jacques Wagner e Berzoini perderam a primeira batalha de 2016 na Câmara dos Deputados. O principal aliado de Dilma Rousseff no Senado e que por enquanto segura o impeachment da presidente está com os dias contados.

Renan Calheiros voltou a ser protagonista de processos que correm no Supremo Tribunal Federal. O mais estridente decorre de indícios de que Renan Calheiros recebeu propina de um lobista da empreiteira Mendes Júnior para pagar pensão de uma amante. A volta de Renan às manchetes de jornais e revistas semanais por envolvimento com malfeitos com dinheiro público é fatal para Dilma. Uma presidente sem credibilidade, seu principal apoiador no Congresso Nacional perto de ser enxotado da vida pública e tudo o mais que se sabe desse governo, o  Brasil está no fundo do poço. A saída para o país é o impeachment já.

PITACO DO BLOG CHUMBO GROSSO: - EU ADORARIA QUE O LULA ESTIVESSE DEPRESSIVO E CHOROSO. DE PREFERÊNCIA COM TENDÊNCIAS SUICIDAS.

O CASAL TRIPLEX TEM UM APARTAMENTO DE LUXO, QUE TEM ORELHA DE LOBO, FOCINHO DE LOBO, BOCA E DENTES DE LOBO. MAS, NINGUÉM VAI ACREDITAR QUE É A VOVOZINHA.

 

Mary Zaidan


Protagonista de absurdos ─ dos canteiros em formato de estrela que mandou plantar nos jardins do Palácio da Alvorada e da Granja do Torto à requisição e obtenção de cidadania italiana para ela e a prole no segundo ano do primeiro mandato presidencial de seu marido ─, MARISA LETÍCIA LULA DA SILVA volta à cena. E em grande estilo. Seria dela a opção de compra do TRÍPLEX FRENTE AO MAR NO GUARUJÁ, alvo de investigações do Ministério Público de São Paulo e da Lava Jato. O MESMO IMÓVEL QUE JÁ FOI, ERA E NUNCA FOI DE LULA.

Idealizado pela Bancoop, cooperativa criada em 1996 pelos petistas ilustres Ricardo Berzoini, hoje ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, e João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, condenado a 15 anos e quatro meses pelo juiz Sérgio Moro, o tríplex apareceu na declaração do candidato Lula, em 2006, com um valor irrisório de R$ 47,6 mil. Referia-se a uma parcela do financiamento do Edifício Solaris, então na planta, em que outros petistas, incluindo Vaccari, tinham comprado apartamentos.

Até aí, o anormal era apenas o fato de a Bancoop lançar um empreendimento de ALTO LUXO DEPOIS DE JÁ TER DADO CANO NA PRAÇA, usurpando a poupança e os sonhos de mais de três mil cooperados. Algo que Lula, como sempre, alegará que não sabia. A ESTAPAFÚRDIA HISTÓRIA DO TRÍPLEX NÃO PARA AÍ.

Em 2010, a assessoria de Lula garantiu que o apartamento pertencia ao ex. Quatro anos depois, o Globo publicou reportagem sobre o Solaris apontando que o prédio tinha sido concluído enquanto os mutuários da Bancoop continuavam a chupar dedos. E que a unidade de Lula e sua mulher tinha recebido tratamento de alto luxo da OAS, empreiteira que assumiu o empreendimento: elevador interno, substituição de pisos e da piscina. TUDO SUPERVISIONADO E APROVADO POR MARISA LETÍCIA.

De repente, com as investigações esquentando, o frente ao mar do casal (ou de Lula, conforme declaração anterior) virou um negócio exclusivo de Marisa Letícia. Do qual, no papel de The good wife( boa esposa), ela desistiu.

Sabe-se hoje que as idas da ex-primeira-dama ao Solaris causavam FRISSON. Flores eram colocadas nas áreas comuns, todos ficavam sabendo quando ela chegava. Sabe-se ainda que o presidente da OAS, Leo Pinheiro, condenado pela Lava Jato a 15 anos de reclusão, esteve lá com ela em pelo menos uma das visitas.

E aqui vale a questão: O QUE FARIA O DONO DE UMA DAS MAIORES EMPREITEIRAS DO PAÍS ACOMPANHAR MARISA LETÍCIA NA VISTORIA DE UMA SIMPLES REFORMA DE UM APARTAMENTO SE O IMÓVEL NÃO FOSSE DO EX-PRIMEIRO-CASAL?

Mas há muitas outras perguntas sem respostas. Em um artigo didático, o jornalista Josias de Souza mostra a ausência absoluta de nexo nas explicações de Lula. Argumentos que não explicam, CONFUNDEM. Confundir. Talvez seja essa a ideia ou a única saída imaginada por Lula.

Sem conseguir dizer quanto pagou além dos R$ 47,6 mil declarados em 2006 ou apresentar recibos da desistência, com data e valores de reembolso exigidos, tudo que o Instituto Lula fala BEIRA PAPO PARA ENGAMBELAR OTÁRIO. Nem mesmo a cota nominal para demonstrar que a opção de compra do apartamento foi mesmo de Marisa veio a público. São documentos simples, claros, objetivos. MOSTRÁ-LOS LIVRARIA O INSTITUTO LULA E O PRÓPRIO EX DE TORTURAR OS FATOS.

Sem isso, resta a Lula, ao PT e aos militantes mais aguerridos atribuir tudo à perseguição histórica ao ex. Tudo – TRÍPLEX REFORMADO PELA OAS, SÍTIO RECAUCHUTADO PELA ODEBRECHT, FILHO QUE RECEBE R$ 2,5 MILHÕES POR CONSULTORIA VIA GOOGLE, OS “NÃO SABIA” DO MENSALÃO, DO ESCÂNDALO DA PETROBRAS E TANTOS OUTROS – NÃO PASSA DE UMA CONSPIRAÇÃO PARA “DERRETER LULA” E “DESTRUIR O PT”, como clama o presidente da sigla, Rui Falcão, no Facebook.

O conto do tríplex ainda vai longe. Mas de cara já se sabe: tem orelha de lobo, focinho de lobo, boca e dentes de lobo. Ninguém vai acreditar que é a vovozinha. – Título original: Marisa Letícia, a fábula. -